30 de nov de 2011

Só pra falar um pouco de saudade...




















Só pra falar um pouco de saudade...

Só pra falar um pouco de saudade,
te escrevo, meu amor, mais um poema
- desculpa se repiso o mesmo tema,
é que já não domino esta ansiedade!

O teu silêncio é um nada que me invade,
e que me faz refém de longa espera
e habita em tua ausência, que é tapera,
onde vagueia, triste, esta saudade...

Saudade que aconchego no meu peito,
mas, que às vezes, se expande de tal jeito,
que já nem cabe mais dentro de mim;

e para extravasá-la eu fico assim,
a repetir-me, a repisar o tema,
que faz brotar em mim mais um poema...

(Eloah Borda)

13 de mar de 2011

Rodando a Baiana















Rodando a baiana...

Pareço muito quietinha,
tranqüila, muito mansinha,
e até que o sou de fato
- mas não pisem no meu calo,
porque aí eu não me calo,
já vou rodando a baiana
e revidando no ato,
porque ninguém me intimida,
e nem tão pouco me engana,
pois da natureza humana
já muito ensinou-me a vida
- hoje sou cobra criada
e, por isso, desconfiada,
a uma boa distância,
farejo gente fingida,
entendo o que nem foi dito
e leio nas entrelinhas
daquilo que está escrito,
portanto, siga seu rumo,
não queira pagar pra ver,
porque se eu perder o prumo
você vai se arrepender...

(Eloah Borda)


Brincadeira que escrevi, há já bastante tempo, em um tópico de uma comunidade do orkut.