7 de out de 2010

Para um país melhor... Será utopia?

















Para um país melhor... Será utopia?...

A segurança, a saúde e a educação,
precisam ser, dos governantes, prioridade,
não no discurso apenas, mas na realidade,
- menos promessas, mais empenho, mais ação...

Respeito às leis e à liberdade de expressão,
e tolerância zero a criminalidade,
ao descalabro, à corrupção, à impunidade,
que estão corroendo os alicerces da Nação.

Pois nada estável se constrói com bases frágeis
- necessitamos de medidas fortes, ágeis,
para expurgar os "fichas sujas" do Poder.

Somente assim, talvez tenhamos um país
melhor, mais justo, mais humano, mais feliz,
com governantes empenhados no dever.

(Eloah Borda)


Talvez goste de ver: Espaço Poesia e Nas Trilhas dos Sonetos

5 de set de 2010

In aceitação











In aceitção

Superficial idade
era
da
vaidade.

Par(a)lis(a)ção
botox
versus rugas
de expressão
facial
inexpressão.

Plástica
em ação
bisturi
corta aqui,
corta ali
puxa
repuxa,
estica.

Lipo
aspiração
aspira
perfeição.

Remodelação
(sili) lábios,
(sili) peitos,
(sili) maçãs
do rosto,
(sili) bumbuns.

Em busca
da beleza
silicone
versus
natureza.

Artificial idade
in aceitação
da
real idade.


(Eloah Borda)


Talvez goste de ver: Espaço Poesia e Nas Trilhas dos Sonetos

22 de ago de 2010

Cacos




















Cacos...

Me olhava no espelho,
que talvez mal posto
caiu de repente,
se fez em pedaços,
em torno de mim.

O susto passado,
olhei para baixo,
- nos cacos jaziam
pedaços de mim.

Estranho, pensei,
poder ver assim,
de modo concreto,
meus próprios pedaços,
olhando pra mim...

(Eloah Borda)

Talvez goste de ver: Espaço Poesia e Nas Trilhas dos Sonetos

24 de jul de 2010

Canto Xamânico













CANTO XAMÂNICO
- Patricia Neme -

Eu Sou filha do sol,
Eu Sou filha da lua,
em meu sangue caminha
o vermelho da terra.

Visto o verde da mata
e galopo no vento;
Eu Sou brilho de estrela,
e do mar, movimento.

Ao redor da fogueira,
o tambor marca o tempo:
eu viajo nos passos
de cada amanhã.

Eu Sou nuvem, sou loba,
sou rio nascente,
da flor, sou semente,
das aves, irmã.

Eu Sou canto de vida,
Eu Sou Luz, sou Xamã!

http://patneme.blogspot.com/

10 de jul de 2010

Ti(a)póia











Ti(a)póia

“Parquê rebrilhando
há pouco encerado,
o andar descuidado,
a queda imprevista
- encontro marcado
com o ortopedista...

Parentes solícitos
e preocupados,
sorriso sem graça
na afirmação:
- “Não tenham cuidado,
não foi nada, não...”

E o resultado,
um braço enfaixado,
imobilizado,
daqui até domingo
- três dias contados...

No mais a paciência,
o trabalho esperando,
e o verso buscando
uma rima pra dor!”

Téia Borda de Lima
(D.A.Reservados)

Talvez goste de ver:
Espaço Poesia e Nas Trilhas dos Sonetos

29 de jun de 2010

A Copa e as eleições

E a Copa está aí... Pois é, as eleições também (sempre juntas...), e essa mistura não me parece boa (será que é proposital?), porque a Copa do Mundo é o evento máximo do futebol, e para nós, a esperança do hexa campeonato - não se fala em outra coisa – é euforia, fanatismo, é festa, é circo, e quanto mais circo, mais alienação, menos cobrança junto aos irresponsáveis responsáveis pelas políticas públicas e suas desastrosas conseqüências, principalmente em áreas vitais como a saúde, a segurança, a educação, o meio ambiente, causadas pela inoperância, interesses escusos e o mau uso do dinheiro público. E as eleições, repito, estão aí... Não é hora de oba-oba, mas sim de bom senso, de reflexão, de botar o"Tico e o Teco" pra funcionar, já não digo para acabar com o joio, o que seria uma tarefa hercúlea, mas, pelo menos, para extirpar o maior número possível das ervas daninhas que empestam a seara governamental. Senão, salve-se quem puder!

Eloah Borda

Talvez goste de ver: Espaço Poesia e Nas Trilhas dos Sonetos

29 de mai de 2010

"Homo homini lupus"

A dignidade, humana como um todo,
há muito já morreu - foi soterrada -
jaz sob a imensa pilha da ganância,
do lucro fácil, da justiça falha;
da fome, da miséria, da ignorância;
da inoperância governamental,
da banalização de nossas vidas...

Perdem-se escrúpulos pelos caminhos,
(ou descaminhos) da modernidade
- nos meandros obscuros do poder,
ou em busca do prazer a qualquer preço
no sexo, na droga, no sucesso,
ou na obtenção de bens materiais
- geralmente supérfluos - sendo impostos,
por u’a mídia massificadora,
a quem nem mais vontade própria tem...

E os valores morais, vão, claudicantes,
sendo arrastados pela turba insana,
que busca apenas a sobrevivência
em meio ao caos das grandes capitais.

E dessa sociedade apodrecida,
o ser humano desumano é o fruto
e o homem predador do próprio homem...

- Eloah Borda-

* Citação de Tito Mácio Plauto (Asinária, II, 4, 88)

4 de fev de 2010

Um texto diferente...

Como este é um espaço múltiplo, não apenas de poesia, resolvi postar aqui este "Anúncio", que tem tudo a ver com o mundo em que vivemos:

"Produtos DAPRO PINA, pequenos por fora, grandes por dentro!

Cuecas, meias, bolsas, calcinhas e sutiãs especiais, com espaçosos bolsos internos onde você poderá carregar, confortável e discretamente, seu “dinheirinho extra”, juntamente com sua ética, sua honra e sua dignidade, preservando-as assim de possíveis e “injustas” acusações futuras de improbidade. E mais, em sua primeira compra levará, inteiramente grátis, um pequeno, mas eficiente, detector de câmeras e microfones ocultos, garantindo o sigilo absoluto de suas polpudas transações.

Produtos DAPRO PINA, idealizados e confeccionados por PATI FARIAS & CIA LTDA.

E-mail: pati&farias@lheira.no.br

Telefone: 171.171.171 – c/ Mara Kutaia.

Condições: Vendas somente à vista, em dinheiro, e notas não seqüenciais!

28 de jan de 2010

A Vida




















A VIDA

Entre chegada e partida,
a vida é somente estrada,
estrada a ser percorrida,
por nós mesmos construída
a cada passo que damos,
cada ação ou omissão,
sentimentos que abrigamos
- podemos fazê-la alegre,
podemos fazê-la triste
(é só questão de atitude),
e a sua direção
podemos sempre mudar
- só o que não é permitido,
nessa estrada, é retornar...

(Eloah Borda)